leio-me…

série-pe19

 

 

Leio-me nos outros pela palavra

Como arma de combate

 

Levo a água ao meu moinho

De velas que não tem.

A paz e as pás que me revolvem,

Desde a infância,

A água turva cujo fértil lodo

Amamenta a lezíria do meu sonho.

 

imagem de m. almeida e sousa – poema de manuel neto dos anjos