alcântara – 11 imagens de tempos quentes e passados (réplicas de pinturas dos anos 70)

no espaço das oficinas municipais (alcântara), uma galeria de pinturas (réplicas) de intervenção política dos anos 70 – curioso é constatar que os originais terão sido elaborados (talvez) por actuais defensores do estado a que chegámoshoje. fotos de martim d’alba

cartazes-01 cartazes-02 cartazes-03 cartazes-04 cartazes-05 cartazes-06 cartazes-07 cartazes-08 cartazes-09 cartazes-10 cartazes-11

diz-se por aí… mas nós não acreditamos

ex-esquerdistas - gente acima de qualquer suspeita

ex-esquerdistas – gente acima de qualquer suspeita

 

barroso2

do editorial de “le monde”

 

outras coisas (de importância menor)

MP exige pena de prisão para ex-ministra da Educação

PÚBLICO 17/07/2014 – 18:06

Procurador admite a suspensão da pena se a antiga governante indemnizar o Estado. Maria de Lurdes Rodrigues está acusada de ter gasto 265 mil euros para contratar irmão de um dirigente socialista.

e… entretanto diz-se por aí:…

– que um tipo de nome esquisito: – zeinal bava que (também dizem) foi o melhor CEO da europa na área telecomunicações em 2013 não sabia que a “sua” empresa – a pt/meo emprestou 900 milhões de euros ao “BES”;

– que um tal ricardo salgado, presidente do BES, recebeu através de uma offshore 14 milhões de um construtor por um trabalho de consultoria sobre o mercado angolano e esqueceu-se de o declarar ao fisco;

– que o mesmo ricardo salgado não sabia que no BES de angola havia levantamentos em dinheiro no valor de 500 milhões dólares;

– que um cavalheiro, henrique granadeiro emprestou 900 milhões ao “BES” e esqueceu-se… há quem diga que por distracção;

– mas o banco de portugal leu os relatórios das auditoras do BES e confiou neles… aliás como já tinha confiado nas do BPN.

– o papa hóstias é que sabe – ora vejam:…

papa-hostias

– um esclarecimento importante nos tempos que correm

LasPutasYLosHijos

lá fora

no japão...

no japão…

judeus contra sionistas ou lá que é isso

judeus contra sionistas ou lá que é isso

não se deve estar a passar - mesmo - nada em gaza

não se deve estar a passar – mesmo – nada em gaza

3 poemas e duas pinturas de Vasco Câmara Pestana

NARA – NADJA

Como se fosses o Anjo da Guarda
meu e de Portugal
e estivesses de regresso às Origens
acabada de chegar dos Brasis…

Um dom Sebastião feito de estilhaços
longos cabelos ondulados
e brilhantes madeixas de cigana
com traços mestiços
particularmente no torso e no rosto
de cera.

Máscara Alucinada
feiticeira profanada
marciana boneca mecânica
parece que caíste aqui neste
outro interior nodestino
por uma distração do destino

vascoCP2

ENVELOPE

Estou encerrado no ventre deste envelope
com estas palavras
um íman atraiu-me do céu e sol
da luz e dos astros !

Para onde me dirijo
há uma data ou uma cidade
um bilhete postal
e no verso uma frase exacta !

Um envelope é um poema que voa
transpõe pontes até chegar às tuas mãos
recipiente imortal onde
as almas se apresentam !

Em cega convulsão
sou água escavada no fundo deste poema
sou chamamento !

O que sobra dum envelope
são palavras de uma invisível inteligência
como quem conversa a sós
são pássaros brancos
sumptuosos trajes
arrancados a esta Maldição !

 

vascoCP1

PANCADAS DIVINAS !

Ó destino do Azul ?
hesito !

Um enorme rochedo prateado de estrelas
simboliza para mim o Além !

Procuro o botão da televisão
liguei o rádio
entalei a cabeça nos auscultadores
e louco de desejo ditei durante longas horas
cartas !

Está escondida na mente um compartimento secreto
que contem a chave de outro secreto compartimento
escondido no primeiro !

Repercutiam-se nas paredes do Mosteiro
Pancadas Divinas !

Vasco Câmara Pestana

Embarcações – motivos pictóricos (Portimão – Algarve)

34 fotos de Filipe da Palma

Pierre-Albert Birot – a poesia…

Pierre Albert-Birot (1876 – 1967)

Pierre Albert-Birot nasceu em Angoulême, a 22 de abril 1876 e morre em Paris a 25 de julho de 1967. Poeta, escultor, pintor, tipografo e destacado homem do teatro francês.

É Contemporâneo dos dadaístas de Zurique, e editor da revista SIC (Sons, Idées, Couleurs) em 1916 – na qual colabora Guillaume Apolinaire. Os dadaístas consideraram-no sempre como um deles.

pab-88

pab-paginas pab-Paradis pab-poema pab-map_pab pab-mao pab-les_eclats pab-dentaille pab-birot PAB-aira

escritos de Martim d’Alba

belisca

Eu sou a memória
esculpida na pedra

Sou um túmulo incolor
um palácio-gabinete-templo em final de estação

O túmulo é minha residência

Eu sou a pedra-isca-poeira
acendo cigarros nas ramblas de Barcelona

Hoje
cobri a alma de pó de arroz

naveguei rumo a Paris

 

belisca

 

Ludibriei a morte
tornei-me um suicida

Sou mais eu
quando desponta a noite

Sou mais eu à noite
quando estacionas na minha cama
para beijar religiosamente o frio que se liberta

 do meu peito

Quando neva
o meu chapéu flutua nos teus silêncios

 

belisca

“não há tusa para tanta musa”
Fenando Grade

 

 

O poeta jovem como os cães
deixou-se devorar
pelos tractores
e pelas vinhas

Fez um poema
pedindo perdões ao caminho

 e sem se mover

olhou
para fora
olhou
para dentro

cloc cloc cloc cloc

o coração bate

clic clic clic clic

e esbate
a oração

a do coração
a que bate
alto
no alto do coração

toc toc toc toc toc toc

A primavera chegou

E eles
batem
duplamente

E eles
bateram
em triplicado

toc toc toc toc toc toc

esbateu-se nos anos mais frios
e bateu os anus quentes

também nos fluidos
entre pernas

E bate
bate muito alto
no corpo
no coração

na alma

Em chamas

E eu
tão perto

E tu
tão longe

 belisca

 

Nem luz nem sombra
tão pouco uma só palavra

Há uma mão estendida
a suplicar silêncios

E o silêncio
é o
poema trigésimo

a esfregar os olhos do nosso descontentamento

por cá… tudo na boa!…

por cá…

tudo está bom. o país está bom (nunca esteve melhor). 

a europa está boa… 

e tudo graças ao esforço dos “cidadões” que atingiram aquele “inconseguimento” que jamais esperaríamos

 

 

prost

mas heis que um ex-líder maoísta tuga (a residir há uns aninhos em bruxelas) teve uma excelente ideia – reportamo-nos às notícias dos jornais – e a ideia justifica-se em tempo de crise

UNIÃO EUROPEIA: Barroso quer subir o PIB com “facturação” das actividades criminosas

“Droga, prostituição, contrabando de álcool e de tabaco, jogo clandestino, entre outras atividades criminosas, passam a contar para o índice de Produto Interno Bruto dos países membros. As novas contas, naturalmente, estão assentes em estimativas….”

portanto:… josé manuel durão barroso e a sua comissão passam a contar com as actividades criminosas como um nicho de criação das riquezas nacionais dos países membros. provável será que aquele senhor que se chama esquentador (e é candidato a candidato) dê continuidade à política de barroso.

agora por actividades criminosas…. será que o ilustre ex-militante do mrpp está a contar com as actividades criminosas dos seus parceiros da política e amigos da banca para além das prostitutas e dos traficantes de drogas?

e os traficantes de armas fazem parte dessas “novas contas”?

banco

por cá… 

destacamos uma pergunta ( jornal i )“Ricardo Salgado, presidente executivo do BES, e Amílcar Morais Pires, chief financial officer do BES, deveriam ter sido constituídos arguidos pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal por terem escondidos um total superior a 9,6 milhões de euros ao fisco?

claro…

não estamos habilitados a responder…

9 milhões faz parte dum enorme “inconseguimento” dos “cidadões”.

 

cuecas

mas o melhor. mesmo o melhor… foi o campeonato da fifa nos “brasis”.

aquele campeonato onde a alemanha do papa demissionário e a argentina do papa actual (por mero acaso e merecido esforço desportivo) chegaram à final.

o acontecimento mais importante – dizíamos – desse campeonato tem a ver com cuecas

Cuecas de Neymar envolvidas em polémica com a FIFA

“Um simples gesto de Neymar provocou um alvoroço em torno de uma conhecida marca de roupa interior e levou mesmo a uma notificação extrajudicial por parte do organismo que dirige o futebol mundial…”

há já até quem diga que foi por causa das cuecas que o atleta ficou de fora dos 7-1 (brasil-alemanha)… será?

cristiano

o futebol está cheio de coisas e essas coisas são demasiado interessantes para o grande público e o grande público tem de saber… diz o “correio da manha”

Correio da Manhã e ama de “Cristianinho” condenados por devassa da vida privada

o “correio da manha” defende que está em causa “interesse público” e para o jornal o interesse prende-se com:…  pormenores sobre a forma como o filho de cristiano ronaldo teria sido concebido… afirmando-se que, para ser pai, ronaldo teria recorrido aos óvulos de uma mulher e à barriga de outra.

e esta merda de informação é do “interesse público”?… 

claro…

pão-ch

e… enquanto a polícia judiciária de faro conclui interrogatório aos quatro arguidos do caso (sempre actual) maddie (os pais da criança não são arguidos, são ingleses) soubemos que o 

Pão com chouriço, com nozes, passas e torresmos vão ter o IVA mais baixo

segundo a imprensa:… “O IVA do pão com chouriço, com nozes, passas  ou torresmos locais está mais baixo desde sexta-feira, dia em que a Autoridade  Tributária e Aduaneira (AT) reduziu o imposto desses produtos regionais  de 23% para 6%”.

e ficámos a saber quem é o culpado desse atentado ao orçamento da ministra das finanças do coelho:… O ofício emitido na sexta-feira, pelo subdiretor geral da AT, Miguel  Silva Pinto, determina uma revisão em baixa da taxa de IVA daqueles produtos,  que desde janeiro estavam a ser tributados à taxa normal de 23%, acima da  taxa intermédia a que eram tributados antes”. 

 
reunião

as conversações deste ano na reunião do Clube Bilderberg, segundo a imprensa escrita, giraram em torno da possibilidade de conflitos armados na Rússia, China e no Oriente Médio….

Bilderberg 2014: Clube Prevê Grande Conflito Armado Mundial Nos Próximos Meses; Relações Sino-Russas São Destaque 

se eles o dizem… é verdade.

afinal o pessoal das armas esteve lá….

 

crato

 

havia uma escola na aldeia da esperança

havia!…

e a 28 de março de 2014, cavaco silva, sua esposa e mais o ministro crato, visitaram a dita escola – lá para os lados de arronches e fizeram questão de aparecer na foto com alunos e professores.

O BES promoveu a recuperação da escola e a visita foi para cumprir o rito inaugural e tecer loas aos beneméritos.

todavia… menos de 3 meses depois, é anunciada a lista de encerramento de escolas e, esta – a aldeia da esperança inaugurada pelo presidente e pelo ministro da tutelaé uma das “contempladas” da lista negra do ministro crato.

não mais vai abrir as portas e os alunos vão para uma outra escola a 10 km – a qual ainda não começou a ser construída.

este país, de facto, nunca respirou tanta saúde.

_____________

nota final: na faixa de gaza tudo vai bem…

gaza

 

 

 

da poesia do Al Andaluz

“Nós Ibéricos, somos o cruzamento de duas civilizações – a romana e a árabe.
 Somos, por isso, mais complexos e fecundos…”.

Fernando Pessoa in “Da Ibéria e do Iberismo”

 

astrolábio árabe

astrolábio árabe

 

Ibn ‘Ammâr conhecido como Ibn Emmar de Silves – nasceu em Sannabus (Estômbar / S. Brás de Alportel (?)) em 1031. morreu em Sevilha em 1084

A Sannabus

 

Sannabus! Chora aqueles que são meus!
Com um choro tão abundante
Como o rio que te atravessa em furiosa torrente.

 

A almutâmid

 

Quantas noites passámos no Açude entre as sinuosas correntes do rio
Que deslizavam como sarapintadas serpentes.
As correntes passavam próximas de nós como ciumentos
que procurassem feris-nos com a sua maledicência.
No recanto escolhido, o jardim visitava-nos
Enviando os seus presentes pelas mãos aromatizadas da brisa.

assilbia poetisa nascida em Silves (?)
– viveu, ao que se julga, na época almoáda (1150 aprx.)

 

Silves, ó minha Silves, eras outrora um paraíso
Mas transformaram-te tiranos no fogo do inferno.
Foram injustos que não temeram o castigo do Senhor
Mas nenhuma coisa oculta é oculta para Alá

 

imagem: do livro Mandalas de Al-Andaluz, de Christian Pilastre

imagem: do livro Mandalas de Al-Andaluz, de Christian Pilastre

 

Abu Alfadie ibn Alalame Assantamarri – natural de Faro – século XII (datas imprecisas) – Era filho de Abu Alhajaje Alalame importante analista da poesia pré islâmica.

É este o rio e estes são os bosques
Corpo de que a alma é a brisa dos jardins.
Rio,
Espada se a brisa dorme à superfície.
Cota de malha, se os ventos sobre ela se perturbam.

.

Olha as flores levantadas como estrelas no céu do jardim
Generosamente regadas pela chuva.
Caíram lentamente uma após uma. E alguém dirá:
Um génio mau que procurava surpreender um segredo
aproximou-se para escutar
e desfolharam-se sobre ele para o lapidar.
Olha também o regato sobre o qual a brisa, hábil artesão,
afeiçoou ornamentos de bolhas.

(in: A cidade e o mar na poesia do Algarve – recolha de Fernando Cabrita)

 

 

Muhammad ibn ‘Abbad al-Mu’tamid
(Beja 1040- Aghmat 1095)

 

EVOCAÇÃO DE SILVES

 

Eia, Abû Bakr, saúda os meus lares em Silves
e pergunta-lhes se, como penso,
ainda se lembram de mim.

Saúda o Palácio das Varandas
da parte de um donzel
que sente perpétua nostalgia desse alcácer.

Aí moravam guerreiros como leões,
e brancas gazelas
– em que belas selvas, em que belos covis!

À sua sombra, quantas noites passei
com mulheres de quadris opulentos
e de aparência extenuada!

Brancas e morenas
provocavam-me na alma
o efeito das espadas refulgentes
e das lanças escuras!

Quantas noites passei,
deliciado, numa volta do rio,
com uma donzela cuja pulseira
imitava a curva da corrente!

E servia-me vinho do seu olhar,
e o vinho do jarro,
e outras vezes o vinho da sua boca.
Assim passava o tempo!

Feridas pelo plectro,
as cordas do seu alaúde faziam-me estremecer,
e era como se ouvisse a melodia das espadas
nos tendões dos inimigos…

Ao despir o manto descobria o corpo,
florescente ramo de salgueiro,
como o capulho se abre
ao exibir a flor…

tradução de David Mourão Ferreira

 
moinho

Ibn mucana
(Alcabideche – Cascais, 1042 — Alcabideche, século XI)

 

Ó tu que habitas Alcabideche! Oxalá nunca te faltem
cereais para semear, nem cebolas nem abóboras
Se és homem decidido precisas de um moinho
que trabalhe com as nuvens sem dependeres dos regatos.
Quando o ano é bom a terra de Alcabideche
não vai além das vinte cargas de cereais.
Se rende mais, então sucedem-se,
ininterruptamente e em grupos compactos,
os javalis dos descampados.
Alcabideche pouco tem do que é bom e útil.
como eu próprio quase surdo como sabes.
Deixei os reis cobertos com os seus mantos
e renunciei a acompanhá-los nos cortejos…
Eis-me em Alcabideche colhendo silvas com uma podoa ágil e cortante.
Se te disserem: gostas deste trabalho?, responde; sim.
O amor da liberdade é o timbre de um carácter nobre.
Tão bem me governam o amor e os
benefícios de Abu Bacre Almofadar

que parti para um campo primaveril.