fogos, armas, esquerda, direita…

vai para muito tempo, escrevemos aqui sobre os “ex”. ex-fumadores, ex-esquerdistas…
– os maiores inimigos dos fumadores são, sem sombra de dúvida, os ex-fumadores.
dissemos.

e os ex-esquerdistas?…
essa gente que rompeu com o passado e, como é lógico, com as teorias e posições que outrora abraçaram para acabarem como furiosos militantes anti-esquerdas?…
muitos deles (talvez a maioria) navegaram as águas do estalinismo/maoísmo mais radical nos idos anos 60/70, outros são oriundos dos partidos comunistas tradicionais e, em menor percentagem, têm origem trotskista ou do chamado “socialismo democrático/social-democracia” (estes últimos eram aqueles que denunciavam com certa veemência o “totalitarismo estalinista”, identificando-o, muitas vezes, com o nazismo).
e claro, não foi necessário um grande passo (ou salto) para se exibirem como adeptos fervorosos do liberalismo (leia-se neo-liberalismo) e do anti-comunismo mais rançoso.
há os que foram de esquerda e, de repente, renunciam o seu passado e até seus compagnons de route. que lançaram às urtigas os seus ídolos (que defendiam cegamente), para se entregarem à direita que tanto criticavam (ou seria odiavam?).
e há os que se mantêm na esquerda, no espaço mais moderado, todavia com um tom fortemente anti-esquerda – são os que entendem não ser “democráticas” certas forças à sua esquerda. são os adeptos de alianças com o centro e até com a direita mais conservadora…
para completar o ramalhete, há ainda os escritores, os artistas e outros intelectuais decadentes (em fim de carreira) – são os que renunciaram a rebeldia – do passado – para se submeterem aos “patrões” do poder e dos meios de comunicação em troca de migalhas nada dignificantes.

portugal está infestado de exemplares que se ouvem/veem em blogues, revistas cor-de-rosa, pasquins e até televisões.
é… o que é preciso é que falem deles.

e não é que até falam?!…

Captura de ecrã 2017-07-06, às 22.22.29

______________

 

estas duas semanas têm sido um pandemónio!…

ele é fogo, ele é armas roubadas…

e, no meio disto tudo, vai-se sabendo o que se desconhecia (ou será que não queriam que soubéssemos?)

é que não há pachorra para tanta “açorda”!…
vejamos esta “colagem” informativa recolhida por aí:…

todos os fogos… (continuação)

t-fogo-posto2

 

t-fogo-posto1

 

t-fogo-extra

 

às armas!…

tropa-01

 

tropas-conversa

mas… espera lá!… diz o “jornal económico” que:

“Ausência de recursos próprios” leva Forças Armadas a recorrer a empresas de segurança privadas

“Os serviços aos militares, no âmbito de um acordo entre o Estado e as firmas de vigilância, envolvem a Securitas, a Ronsegur, a Esegur, a Strong e a 2045.”

 

tropas-extra

e… ficamos a saber, senhor ex-primeiro ministro e senhora ex-ministra das pescas – pelo mesmo jornal – que:

“A “ausência de recursos próprios” levou a que as Forças Armadas Portuguesas recorressem à contratação de empresas de segurança privadas, noticia o Público desta quarta-feira. Por exemplo, em maio de 2013, o Estado Maior-General das Forças Armadas pagou à firma 2045 mais de 53 mil euros.”

tropas-segurança2

logo, estas coisas de segurança em instituições militares (absurdo dos absurdos) remonta aos tempos em que vexas. eram governantes – maio de 2013 sr. passos coelho e sra. cristas. maio de 2013 sr. PP do PP!…

tropas-nãopercebe

pois… o sr. aguiar branco não percebia, mas ao que parece o sr. portas percebe…

tropas-extra2

claro sr. paulo portas, a segurança é extremamente importante e é por isso mesmo que o país deve ter forças armadas. para nos defender… não para serem defendidas por “coisas” privadas, ou para, conforme notícia do “correio da manhã”:…

Portas vende arma ao desbarato

“O Ministério da Defesa, então liderado por Paulo Portas, vendeu, em 2004, a três empresários norte–americanos, o projecto de produção de uma pistola–metralhadora ‘made in Portugal’, cuja concepção terá custado 15 milhões de euros, por, segundo apurou o CM, apenas 50 mil dólares (40 mil euros). A Lusa A2, como se chamava o projecto concebido e desenvolvido na antiga INDEP-Indústrias Nacionais de Defesa desde 1983, nunca foi produzida em massa em Portugal, mas hoje é um sucesso comercial nos Estados Unidos, sendo considerada uma das armas do seu tipo com a melhor relação qualidade-preço.

A compra da Lusa A2, cujo nome inicial era Lusitânia, é assumida no site da actual empresa proprietária, constituída pelos empresários que adquiriram a pistola-metralhadora portuguesa: ‘Em 2004, a INDEP vendeu tudo, máquinas, ferramentas e [licença de] direitos de produção, a um grupo de empresários da indústria de armas de fogo’. Com a aquisição da Lusa A2, Stan Andrewski, Jerry Prasser e Ralph DeMicco fundaram a Lusa USA, que desde então já desenvolveu seis modelos.

Como o preço médio destes modelos é próximo dos 900 euros, a receita obtida com a venda da Lusa A2 permite comprar apenas 44 pistolas-metralhadoras. A venda da Lusa A2 surgiu na sequência da extinção da INDEP em 2001, ainda no Governo de António Guterres. Rui Pena, então ministro da Defesa, recorda-se dessa arma: ‘Ouvi falar nessa arma e tenho ideia de que me disseram que a sua produção poderia viabilizar a INDEP, mas obrigaria a investimentos’.

O CM contactou Paulo Portas, que está de férias, e o Ministério da Defesa sobre este assunto, mas, até ao fecho desta edição, não obteve respostas.”

coisas interessantes as que se aprendem com os senhores da política – os sempre voluntariosos para bem servir o país…

 

m d’alba

vai arder mais?…

“Quanto às grandes empresas de celuloses, deixem-nas ameaçar à vontade: elas não têm para onde ir porque nenhum país do mundo lhes consentiria o que aqui lhes foi consentido. Elas destroem muito mais empregos do que aqueles que criam. Elas saem muito mais caras ao país do que os lucros que registam na balança comercial.”

(miguel sousa tavares – aqui)

fogos-1

será que sim?… aguardemos

vai arder mais?…

é evidente. sim…

o dito “petróleo verde” em regime de monocultura é explosivo. sabe-se da “coisa” há anos mas teima-se no favorecimento das indústrias da celulose. os políticos hoje no poder e os outros (todos) sabem disso. o eucalipto e o pinheiro “bravo” são o combustível que tem alimentado os “nossos” fogos de verão e, se a isso se juntar as negociatas dos pseudo combates a incêndios – temos o espectáculo que se repete desde que se optou (por interesses obscuros) em retirar a “força aérea” de cena. um espectáculo em cartaz (cada vez mais gravoso) desde os longínquos anos 90.

fogos-2

e… os papagaios voam?…

ao pensar na celulose (se assim o querem – nada contra) há seguramente outras alternativas através de outros processos de cultivo. a produção de fibras para a fabricação de papel pode e deve colocar lado-a-lado (em termos de vantagem para o território e defesa das nossas florestas) o eucalipto e o cânhamo Industrial.

o eucalipto é, de facto, uma planta invasora. em portugal, colhe-se a árvore após 7 anos de idade. em contrapartida as plantações de cânhamo, estão submetidas a um ciclo de vida de apenas um ano produzindo no entanto a mesma quantidade de celulose.

fogos-3

uma atitude! louvável

fogos-4

claro que o eucalipto é um invasor extremamente perigoso

o cânhamo melhora a qualidade do solo á medida que cresce. não precisa de herbicidas e resiste naturalmente  aos insectos, fungos e a outras pragas.

o cânhamo elimina de forma natural as ervas daninhas, areja o solo e cobre a terra à sua volta com uma camada de matéria orgânica que fertiliza o terreno onde cresce. as raizes do cânhamo mantêm, portanto, o solo em condições para novas colheitas ou mesmo para outras produções agriculas uma vez que as suas raizes e matéria orgânica retêm a humidade – logo o solo é enriquecido. pelo contrário, o eucalipto seca os solos e mata toda a matéria orgânica do espaço onde germina (um eucaliptal não é mais que um deserto verde).

fogos-5

não… aqui não é eucalipto é o negócio do lixo

a plantação de cânhamo é – sem sombra de dúvida – menos vulnerável às chamas que um espaço coberto de eucaliptos.

para além do mais, o cânhamo (tal como o algodão ou o linho) pode ser utilizado, com qualidade, em cordame e tecelagem.

o cânhamo é marginalizado por mero preconceito, tão só isso – e, eventualmente, por má informação e divergências ideológicas completamente absurdas.

__________

ver aqui e aqui

só nos falta o regresso de d. sebastião

18423926_1302296183140194_1544036314605861079_n

CONFUSOS?…

esperamos que não

agora só nos falta o d. sebastião
com
ou
sem
cão ……………………………

mas…
tudo na boa

pano de fundo fátima
fala-se de futebol
muito futebol
o benfica vai jogar – no seu 11 alinha um tal francisco que veio hoje de itália
um rapaz ainda jovem
irá cantar em fátima
num campo de futebol

jesus sai do sporting e será crucificado em vila franca
onde os peregrinos, de joelhos em sangue, assistirão a uma largada de touros
francisco está prestes a marcar o primeiro golo
e
as águas de portugal prontificaram-se a canalizar 3 pastores(zinhos) – as torneiras serão comercializadas em fátima a preços de saldo

milhares de mortais aproximam-se perigosamente de um santuário e compram bandeiras do benfica
para além de discos do rapaz que está na ucrânia com o papa

SCP

SLBos maços de cigarros do benfica e do sporting voltaram ao mercado e podem ser adquiridos numa banca à porta da capela das aparições
ao lado vendem-se sandes de chouriço e de torresmos (também há vinho) – pré pagamento na caixa do arcebispo de ourém

jesus já está fora do sporting – será substituído pelo papa
fátima continua como pano de fundo
e
o benfica está quase a entrar em campo

d. sebastião
é que
ainda
não

não percebo nada desta merda… mas vou dizer coisas

hoje vou falar de merdas
vou tentar falar de merdas das quais não entendo – absolutamente nada
e
se não entendo… para quê falar?
pois
porque sim
porque quero
e
porque ontem vi um jogo de futebol sentado à mesa de um tasco com um amigo

ele é do sporting
eu…
nem por isso – melhor, acho que não consigo ser de nenhum clube
“não posso ser de um clube que me aceita como sócio” como diria (mais ou menos assim) o groucho marx

ao ver a “coisa” dei por mim a reflectir (o que parecerá incoerente para quem vê futebol)
mas, depois de enorme esforço, lá consegui – reflectir
e
reflecti tanto
que – até deu – para concluir

vale

benfica-psd

estes dois seres (ditos humanos) estiveram “à frente” do benfica (para quem não sabe o benfica é um clube desportivo – ou melhor: uma empresa desportiva que usa a sigla SAD)
e
estes seres (ditos humanos) tiveram ordem de despejo da tal SAD (foram, como sói dizer-se, à vida)
um foi preso (depois de várias peripécias) a outra, depois de (outras peripécias) foi para o partido que se diz social democrata
e
apesar de tudo – estão de perfeita saúde e em condições económicas invejáveis (tendo em atenção a maioria dos cidadãos portugueses)

ora o sporting
é dirigido por este senhor…

sporting

e
este senhor foi buscar ao benfica este

sporting2

e
este, é meio bronco mas… enfim (parece que até sabe de futebol) já saiu. já não está lá. foi-se.
e
este

sporting

é – agora – tudo… um dois em um (ou será um sete em um?)

então disse ao meu amigo:
– esse gajo está a dar cabo do que resta do teu clube
e
ri
apenas ri
e
ele respondeu:
– estás parvo!?
olhei
apenas olhei (para ele)
e
pensei:
– devo ser mesmo parvo. devia ficar calado
e…
mandar a merda do futebol às urtigas

e …………………………. pronto. acabou. isto é – mesmo – uma merda. nunca mais escrevo sobre esta treta.

edições de bicicleta – a abrir 2017

bicicleta-capa4

as edições “bicicleta” – projecto da associação “mandrágora” (cascais 1979) – no novo ano – o que aí vem – anuncia 2 novas edições em preparação

  1. revista “bicicleta” nº 11 que contará com a colaboração de vários autores nacionais e estrangeiros
  2. “poema para word e corretor” livro da autoria de fernando aguiar

capa

um livro sobre sexo apresentado pelo “líder” da oposição

eles-1

perder a noção do ridículo é perder o respeito por si próprio. passos coelho já perdeu, como político (caído de pára-quedas na cena nacional), as duas coisas, para além do respeito da maioria dos cidadãos do país.

desconhecemos, ainda, o conteúdo de um livro anunciado com pompa e alguma circunstância. um livro escrito por um arquitecto que chegou a director de jornais e que pretende, agora, lançar-se no campo do mexerico sexual nesse terreno pantanoso que é a política.

a “obra literária” anunciada será apresentada por passos coelho…(!?)

daí se infere que o apresentador está acima de qualquer mexerico sexual (estará?).

daí se infere, também, que o ex-governante não tem qualquer pecadilho ou é imune a qualquer “distúrbio sexual” apontado pelo “grande investigador e denunciante dos pecados mundanos” – e por arrastamento, todos os políticos do anterior governo devem estar imunes a qualquer prática imoral. uma vez que todos eles são tementes a deus (mesmo os mais suspeitos).

e, não será de excluir que o livro tenha sido encomendado. que o livro seja ou venha a ser arma de arremesso à actual oposição (um golpe baixo) para quem não conseguiu, no campo do debate dito democrático, levar as suas argumentações avante.

eles_n

claro que os advogados deste país estão já disponíveis para servir os prevaricadores (imorais) denunciados pelo arquitecto escriba. e a igreja católica irá ampliar os espaços de confissão em todas as capelas e catedrais.

é obvio que não sabemos do conteúdo e tão pouco viremos a saber, uma vez que há coisas mais importantes para fazer e ler.