à distância – uma performance (entramos nus como lagartas para rompermos a crisálida com as nossas asas)

à distânciaperformance de manuel almeida e sousa com leitura de “cadernos de fausto” por joão rafael dionísio e som de ricardo mestre – à distância em EDITA de lisboa na sociedade guilherme cossoul – 9 de maio de 2014

 

à distância
à distância de um salto

ao entrar no casulo desconstruímo-nos para nos construirmos
morremos para continuarmos vivos
entramos nus como lagartas para rompermos a crisálida com as nossas asas
cada passo é um sonho

e

em cada sonho uma nova experiência.

 

(in: “uma tampa enroscada na memória” monólogo em processo de construção)

perf-edita-01

perf-edita-02

perf-edita-03

perf-edita-04

perf-edita-05

perf-edita-07

perf-edita-08

perf-edita-09