vai arder mais?…

“Quanto às grandes empresas de celuloses, deixem-nas ameaçar à vontade: elas não têm para onde ir porque nenhum país do mundo lhes consentiria o que aqui lhes foi consentido. Elas destroem muito mais empregos do que aqueles que criam. Elas saem muito mais caras ao país do que os lucros que registam na balança comercial.”

(miguel sousa tavares – aqui)

fogos-1

será que sim?… aguardemos

vai arder mais?…

é evidente. sim…

o dito “petróleo verde” em regime de monocultura é explosivo. sabe-se da “coisa” há anos mas teima-se no favorecimento das indústrias da celulose. os políticos hoje no poder e os outros (todos) sabem disso. o eucalipto e o pinheiro “bravo” são o combustível que tem alimentado os “nossos” fogos de verão e, se a isso se juntar as negociatas dos pseudo combates a incêndios – temos o espectáculo que se repete desde que se optou (por interesses obscuros) em retirar a “força aérea” de cena. um espectáculo em cartaz (cada vez mais gravoso) desde os longínquos anos 90.

fogos-2

e… os papagaios voam?…

ao pensar na celulose (se assim o querem – nada contra) há seguramente outras alternativas através de outros processos de cultivo. a produção de fibras para a fabricação de papel pode e deve colocar lado-a-lado (em termos de vantagem para o território e defesa das nossas florestas) o eucalipto e o cânhamo Industrial.

o eucalipto é, de facto, uma planta invasora. em portugal, colhe-se a árvore após 7 anos de idade. em contrapartida as plantações de cânhamo, estão submetidas a um ciclo de vida de apenas um ano produzindo no entanto a mesma quantidade de celulose.

fogos-3

uma atitude! louvável

fogos-4

claro que o eucalipto é um invasor extremamente perigoso

o cânhamo melhora a qualidade do solo á medida que cresce. não precisa de herbicidas e resiste naturalmente  aos insectos, fungos e a outras pragas.

o cânhamo elimina de forma natural as ervas daninhas, areja o solo e cobre a terra à sua volta com uma camada de matéria orgânica que fertiliza o terreno onde cresce. as raizes do cânhamo mantêm, portanto, o solo em condições para novas colheitas ou mesmo para outras produções agriculas uma vez que as suas raizes e matéria orgânica retêm a humidade – logo o solo é enriquecido. pelo contrário, o eucalipto seca os solos e mata toda a matéria orgânica do espaço onde germina (um eucaliptal não é mais que um deserto verde).

fogos-5

não… aqui não é eucalipto é o negócio do lixo

a plantação de cânhamo é – sem sombra de dúvida – menos vulnerável às chamas que um espaço coberto de eucaliptos.

para além do mais, o cânhamo (tal como o algodão ou o linho) pode ser utilizado, com qualidade, em cordame e tecelagem.

o cânhamo é marginalizado por mero preconceito, tão só isso – e, eventualmente, por má informação e divergências ideológicas completamente absurdas.

__________

ver aqui e aqui