ESTRADA DE ERRO – um poema de renato suttana

ave-milho

Por esta estrada de erro
que atravessa o deserto
e as regiões do desterro –
conduzindo a um longe
que talvez não baste,
que talvez nem importe –
vou mais devagar.

Por este caminho de erro
que me trouxe até aqui
e me fez chegar, exausto
de tropeços e tentativas
e por incapaz de acerto
(porque era apenas de ir) –
vou mais devagar.

Por esta estrada que vai
e leva para mais longe,
e leva para muito longe,
através do deserto,
atravessando por erro
os desertos de sempre
e as regiões do desterro

(que quero eu achar
nas regiões do desterro,
que tenho a ver
com os desertos do erro
que estão em toda parte
e a que se chega sempre
por estradas que dão

em qualquer lugar?) –
vou bem mais devagar.

(RS)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s