sindicatos, pinturas de miró & outras trapalhadas nacionais

a cultura e a educação deste país são anedóticas. nem mais…

a semana que ora termina foi marcada pelo continuador da obra da d. lurdes – essa – a rodrigues.
ora o continuador, o ex-stalinista nuno, disse que portugal vive num “sistema centralizado com uma oposição sindical quase soviética”
interessante a afirmação, para mais vinda de quem vem…
não há muito tempo, não estamos esquecidos, este mesmo senhor (hoje ministeriável na educação) defendia o “paraíso” albanês…
daí considerarmos absurda tal afirmação.
… só se for pelo facto dos soviéticos serem uns revisionistas…!? será?

————

mas o prato forte tem a ver com cultura & património….
estamos, sim, a falar de 85 obras de miró. obras que pertenceram a um banco falido. um banco/bando de corruptos.
as obras, dizem as más línguas, fugiram para londres…
mas vão voltar – disse, cansou-se de dizer o primeiro ministro. e… mais disse: “O Estado não tem 30 a 40 milhões de euros para investir naquelas obras. E se tivesse a possibilidade de gastar 30, 40 milhoes (seria) em obras que pudessem ser mais relevantes para a nossa cultura” (in jornal “I”)

ora bem… vamos por partes:
1. pasos coelho disse – “O Estado não tem 30 a 40 milhões de euros para investir naquelas obras.”
mas se as obras pertenciam a um banco falido e, logicamente, pertencem hoje ao estado português que tapou o buraco económico causado (sem que tenha havido qualquer referendo para o efeito) – porquê investir mais 30 ou 40 milhões?
esse é o valor orçamentado para as molduras?
se o problema é das molduras, arranjamos coisa mais em conta.

2. pasos coelho disse: “E se tivesse a possibilidade de gastar 30, 40 milhoes (seria) em obras que pudessem ser mais relevantes para a nossa cultura” .
trata-se de obras de miró. 85 obras do pintor miró… não é preciso ser licenciado em história de arte para se saber que o autor das obras em causa é um dos vultos maiores da pintura contemporânea mundial. miró é, mesmo, um dos mais prestigiados pintores da península ibérica. logo, um marco da nossa cultura. porque somos ibéricos. porque fazemos (quer queiramos, quer não) parte da península e logo da sua cultura.

mas pronto, o iluminado e culto coelho disse-o.
está dito!
todavia… por uma questão de coerência com o pensamento do ministro, devemos vender umas quantas obras espalhadas pelos museus nacionais.
assim, de repente… de repente… porque não juntar, para já, ao lote das obras do pintor catalão, a obra – desse pintor holandês (sem importância nenhuma para a nossa cultura) o Hieronymus Bosch – “Tentações de Santo Antão”?

nota: chegou-nos agora, agora mesmo, uma mensagem que justifica a venda imediata das obras de miró – hei-la:…

miró-image001

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s