REFLEXÃO DE UM INSTANTE (poema de renato suttana)

homens

Homens como nós
“em cuja mente
a liberdade antiga
não ousa aos céus erguer
dúbia esperança”
acomodam-se bem
em bancos de praças:
acomodam-se bem
quando assumem
certas posições
para admirar
tardes de outubro
asas de insetos
vidros partidos
Homens como nós
em cuja mente
o dia é só um
naco do nada
um saco do nada
transformado
em luz e
forma vazia.

(RS)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s