poesia de fernando grade

moscas

 

OS MIOLOS, AS MOSCAS E OS LÁBIOS DEFRONTE DE UMA GARRAFA

Há muitos anos que a garrafa está vazia.
Chega alguém e belisca os miolos
por a garrafa estar vazia.
Aparece outro e morde os lábios, ri-se de prazer
por a garrafa estar vazia.
O terceiro bate à porta e não diz nada,
apenas enxota as moscas
pousadas na rolha da garrafa.
—————————————————-
—————————————————-

(in livro de poemas “A+2=RAIVA”. Difusão Dilsar. Lisboa, Maio de 1970)

 

MÁQUINA DE FAZER AMOR

 

Ali dois namorados estão a reverem-se
desconhecendo ainda a força do vinagre
e lá vão os dois sorrindo agora para as estrelas
e para os carvoeiros que passam assobiando rosas
e lá vão os dois com a velha atrás (a mãe dela atrás)
atrás com a mala a velha a coxear com a mala

 

LES FEMMES SONT ROUGES

 

Les femmes sont rouges — diz o menino impúbere
que por ali anda a caçar borboletas
e já teve um 17 no ponto de Moral
———————————————————-

———————————————————

(in livro de poemas conjunto “TRÊS POETAS NA CIDADE”. Colecção Polígono. Cascais — Maio de 1969)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s